Página Inicial  > Planeamento dos seus Objectivos e Carreira
 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico

Planeamento dos seus Objectivos e Carreira

Provided by Visa, Content Partner for the SME Toolkit


É importante não só saber onde se encontra, mas também o que quer ser. Defina o que quer, e os meios para chegar lá serão muito mais visíveis.

Reforma
Não importa os seus objectivos, uma reforma confortável deve estar sempre na sua agenda. O grau de conforto, no entanto, é da sua inteira responsabilidade. Se quer viver no luxo, numa casa de praia em Maputo, terá de poupar muito. Mas mesmo que não queira viver uma vida de luxo, não será capaz de trabalhar para sempre. Comece a planear agora para que não seja forçado a viver uma vida difícil quando esteja mais velho.

Livre-se das Dívidas
Se tem muita dívida, um dos seus primeiros objectivos deve ser a liquidação da mesma. Os juros que paga estão a sabotar os seus outros objectivos financeiros. Após o pagamento da dívida, todos os seus outros objectivos devem ser muito mais fáceis de alcançar. Comece por fazer um retrato exacto de toda a sua dívida. Então, com base no seu orçamento, elabore um plano para o pagamento da sua dívida. Tente cortar em outras áreas do seu orçamento e aumente os seus pagamentos mensais da dívida, até à sua liquidação total.

Será que Teremos os Dois que Trabalhar?
Na nossa sociedade, famílias com duplo rendimento tornaram-se padrão. Mas não há nenhuma razão que o obrigue a adoptar esse padrão. Ambos estão a seguir uma determinada carreira, tudo bem!. Podem continuar ambos a trabalhar e aumentar o vosso dinheiro. Mas se o dinheiro e a carreira não são grandes factores de motivação na vossa vida, podem elaborar um plano que vos permita viver com base num único rendimento. Os vossos filhos já não precisam de ficar convosco. Se analisarem objectivamente o vosso orçamento, podem então viver com base num único rendimento. Caso contrário, podem elaborar um plano, pagando as vossas dívidas e aumentando o rendimento, para permitir que um de vocês fique em casa.

Mesmo que estejam vinculados pelo casamento, podem ainda querer agir separadamente em algumas áreas.

  • Impostos
    Uma vez que é casado, terá a opção de arquivar as duas declarações de imposto sobre o rendimento anual separadamente, ou arquivá-las juntamente com as do seu cônjuge. Arquivar as declarações de imposto sobre o rendimento em conjunto significa simplesmente que, como casal, partilham tanto o crescimento dos vossos rendimentos como as deduções.

    A maioria dos casais arquiva as declarações de imposto em conjunto, porque é mais fácil arquivar uma declaração de imposto ao invés de duas, para além de que algumas deduções e créditos são limitadas aos casais que mantêm as suas declarações de imposto separadas. Se os vossos impostos não são complicados, pode ser benéfico encararem a possibilidade de pagar os impostos tanto individualmente como em conjunto, para determinar qual método lhes dará melhor resultado. Se os vossos impostos são complicados, podem pedir o aconselhamento de um profissional na área fiscal.

  • Contas Bancárias
    Terão que decidir sobre o grau de autonomia financeira que querem ter. Podem manter contas bancárias separadas e partilhar as contas que devem pagar. Isso irá oferecer a cada um de vocês algum dinheiro, que poderão usar livremente. Outra opção é colocar todos os vossos rendimentos numa conta e usá-la para pagar todas as vossas dívidas. Esta opção requer alguma aptidão, certificando-se que não estão a gastar muito dinheiro da família para as suas próprias necessidades. Uma abordagem combinada também é possível. Manter uma conta conjunta, atribuindo a cada assinante um valor para “despesas individuais” mensais.

    Se optarem por gerir todas as vossas contas em conjunto, não se esqueçam de controlar as vossas operações com cuidado e comunicá-las ao cônjuge. No caso de uma conta gerida por dois assinantes, o controlo do fluxo de caixa pode ser difícil.

  • Cartões de Crédito
    Cada assinante deve ter pelo menos um cartão de crédito em seu próprio nome, para manter um histórico de crédito em seu próprio nome. Em caso de divórcio, ou de morte de um dos cônjuges, será muito mais fácil conseguir uma hipoteca, empréstimo ou cartão de crédito com alguma actividade de crédito individual.

Copyright ©2016 Visa Inc. All Rights Reserved.

 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico
ComentáriosAvaliações (0)
If you are a human, do not fill in this field.
Clique nas estrelas abaixo para avaliar este item
   Os comentários serão truncados para 1000 carácteres