Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico

Outras traduções

Czech Republic - Comprar e vender

Contents extracted from the comprehensive atlas of international trade by Export Entreprises

Atrair a Atenção dos Consumidores

Oportunidades de Marketing

Comportamento do consumidor: Os consumidores checos so tradicionalmente sensíveis ao preço. Mas vários outros factores estão a tornar-se importantes: a qualidade e a tecnologia utilizada. Por exemplo, as marcas são vistas como um sinal de alta qualidade; sendo isto particularmente mais válido para a população jovem e os produtos que ela compra). A publicidade e serviços pôs-venda são a principal fonte de sucesso dos negócios.
60 % dos consumidores utilizam o carro para fazer compras e preferem ir a hipermercados. Quando preferem as mercearias, pela qualidade e frescura dos produtos.
Perfil do consumidor: Tal como na maioria dos países europeus, a população checa está a envelhecer. A idade média da população 40,2 anos. Os serviços a idosos ganham cada vez mais potencial de crescimento.
  O poder de compra dos consumidores checos está a aumentar: de 16.920 CZK (520 euros por mês) em 2003 para 21.000 CZK (800 euros por mês) em 2007.
  Mas o poder de compra da população activa corresponde ao seu nível de educação. Isto significa que a população com capacidade de compra composta pelas pessoas mais educadas. Isto induz a alguns novos comportamentos de consumo, que são realmente específicos. Esta população tende a preferir produtos que j conhece e consome produtos mais amigos do ambiente e produtos biológicos (o seu consumo aumentou quase em 50% em 2006, em comparação com 2005).  
Principais agências publicitárias:

Rede de Distribuição

Evolução do sector: As principais zonas económicas do país estão concentradas perto da capital, Praga, e em cidades metropolitanas como Usti nad Labem e Plzen, a Oeste, e Brno e Ostrava, a Este.
  O mercado da distribuição está actualmente em rápida expansão, devido modernização do sector e ao aumento do poder de compra da população. O negócio retalhista checo ainda está a crescer mais de 4 % por ano.  
Tipos de pontos de venda: A estrutura de distribuição na República Checa cada vez mais parecida com a de países ocidentais; isto , o domínio de grandes grupos em detrimento do comércio tradicional. Na verdade, até 1989 a distribuição comercial estava sob o controlo do Estado, mas hoje está totalmente privatizada. Em 1997, os hipermercados representavam apenas 1% do negócio retalhista, enquanto os negócios tradicionais representavam 49%. Hoje, a tendência mudou completamente e os hipermercados dominam com 44% do comércio a retalho, enquanto o mercado tradicional continua em queda.
  Hoje, o mercado de distribuição no país dominado por empresas britânicas, austríacas e alemãs, que foram as primeiras a entrar no mercado checo. A maioria das empresas checas faliram ou foram compradas, uma vez que perderam qualquer vantagem sobre a concorrência. Os maiores operadores de retalho so: TESCO, METRO (Makro), AHOLD (representado pela marca Hypernova and Albert), KAUFLAND, REWE (Billa, penny), LIDL, PLUS DISKONT.
  Os centros comerciais tiveram também um grande sucesso: São frequentados por 80% da população que vive nas grandes cidades. Nestes centros, os supermercados coabitam com lojas de luxo.  

Procedimentos de Acesso ao Mercado

Cooperação económica: Uniao Europeia
  Acordo Centro-Europeu de Livre Comércio (Central European Free Trade Agreement, CEFTA)
Centro de Comercio Internacional (International Trade Center, ITC)

A República Checa também signatária de acordos multilaterais e bilaterais com muitos países. Clique aqui mais informacoes.

Barreiras não relacionadas com as pautas aduaneiras: Em conformidade com a sua condição de membro da Uniao Europeia desde 1 de Maio de 2004, a República Checa aplica as politicas comerciais da Uniao Europeia , tais como medidas anti-dumping ou anti-subvenção, por exemplo. As regras de importacao da Uniao Europeia, especialmente as que dizem respeito ao sector têxtil, encontram-se amplamente difundidas na República Checa. Apesar de o país ter adoptado os principais regulamentos da comunidade ao aderir UE, foram-lhe permitidas algumas medidas transitárias relativamente a algumas regras como, por exemplo, liberdade de movimento de trabalhadores ou cabotagem dentro de alguns países.

  Apesar de a União Europeia ter uma política comercial estrangeira bastante liberal, alguns produtos necessitam de licenças de importação. Existem algumas restrições, especialmente para produtos agrícolas, determinadas pela implementação da PAC (Política Agrícola Comum): a aplicação de compensações exportacao e importação de produtos agrícolas, com o objectivo de promover o desenvolvimento da agricultura dentro a UE, implica um certo número de sistemas de controlo e regulamentação para os bens entrarem no território da UE.

  Quando introduzidos na República Checa, alguns produtos devem ter a marca "CE" em conformidade com as Directivas Europeias adoptadas na base da Nova Abordagem e da Abordagem Geral. Para mais informações, por favor consulte o Guia para a Implementacao de Directivas baseado na Nova Abordagem e Abordagem Global.
Direitos aduaneiros médios (excluindo produtos agrícolas): As trocas comerciais dentro da União Europeia são livres e no tributadas.
  Desde a sua adesão União Europeia em 1 de Maio de 2004, a república Checa adoptou a Tarifa Externa Comum (TEC) da UE. Os direitos aduaneiros para países no europeus são relativamente baixos, especialmente para bens manufacturados (3% em média, para a taxa geral).  

Para conhecer exaustivamente os regulamentos e direitos aduaneiros, consulte o codigo TARIC e a sua base de dados, que inclui todos os direitos aduaneiros e todas as medidas de poltica comercial alfandegairia aplicaveis a todos os bens.

Classificação alfandegária : A Nomenclatura Combinada da Comunidade Europeia (CE) integra a Nomenclatura SH e composta por subdivisões adicionais a 8 dígitos e notas legais especificamente criadas para satisfazer as necessidades da Comunidade.  
Procedimentos de importação: Desde a sua adesão União Europeia em 1 de Maio de 2004, a república Checa adoptou a Tarifa Externa Comum (TEC) da UE. Consequentemente, o comércio com a República Checa totalmente isento de direitos aduaneiros, desde que o país de origem dos bens seja um dos outros 24 Estados Membros da UE. No entanto, quando são introduzidos bens na República Checa, os exportadores devem preencher uma declaração Intrastat.  

 

No caso de países no membros da UE, deve ser cumprido o procedimento alfandegário normal, para que os bens possam entrar no mercado. Este procedimento consiste numa declaração alfandegária na estância aduaneira. a estância aduaneira que determina o imposto alfandegário. A estância aduaneira pode pedir que seja efectuado um depósito em dinheiro relativo a esta "dívida aduaneira". A dívida aduaneira deve ser paga na data determinada.

Website das Alfândegas: Administracao Aduaneira Checa

Organização do Transporte de Bens

Organização do transporte de bens da origem para o destino e vice-versa: As condicoes naturais limitam os meios de transporte de bens. A República Checa no tem acesso directo ao mar e os rios são navegáveis apenas durante alguns meses. Isso faz com que o transporte rodoviário e o caminho-de-ferro sejam os meios de transporte mais importantes para a economia. Em termos de transporte internacional, o transporte aéreo o mais importante.  

 

Por enquanto, a cabotagem nos outros pases europeus ainda proibida, devido a algumas medidas de transição induzidas pelo processo de entrada na UE.

Aeroportos:
Empresas de transporte marítimo:
Empresas de transporte aéreo:
Empresas de transporte ferroviário:

Listas Comerciais Nacionais

Copyright © 2016 Export Entreprises SA, Inc. All Rights Reserved.
 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico
ComentáriosAvaliações (0)
If you are a human, do not fill in this field.
Clique nas estrelas abaixo para avaliar este item
   Os comentários serão truncados para 1000 carácteres