Página Inicial  > Italy - Panorama
 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico

Outras traduções

Italy - Panorama

Contents extracted from the comprehensive atlas of international trade by Export Entreprises

Introdução

Capital:: Roma
Área:: 301 km2
População total:: 58.091
Taxa de crescimento anual:: 0.73%
Densidade:: 201.88/km2
População urbana:: 68%
População de Roma (3.500), Milão (3.550), Nápoles (3.075), Turim (1.600), Palermo (672)  
Língua oficial: A língua oficial o italiano.  
Outras línguas faladas: Deve ter em atenção que o uso de dialectos persiste neste país. O albanês falado por cerca de 80 mil pessoas no Sul e 50 mil pessoas no resto do país. 20.000 habitantes do Nordeste da Sardenha falam galurs. Além disso, a língua Sarda também falada na Sardenha por cerca de 1,2 milhões de pessoas.  
Língua de negócios: Cada vez mais pessoas começam a ter alguns conhecimentos de inglês.  
Origens étnicas:: A grande maioria de origem italiana, com minorias sicilianas, sardas, alemãs, francesas, catalãs, albanesas e croatas, etc.  
Crenças: Católicos 83,4%, Sem religião 16,1%, Outros 0,5%.  
Indicativos telefónicos:
Para fazer um telefonema de: 00
Para fazer um telefonema para: +39
Sufixo da Internet:: .it
Tipo de governo::
  República baseada numa democracia parlamentar.  
Tipo de economia::
Economia de alto rendimento, membro da OCDE, membro do G8
  A economia depende da importação de matérias-primas e energia.  

Panorama Económico

  A crise afectou severamente a Itália. Embora a maioria dos indicadores (crescimento, exportações, desemprego e défice público) apresentassem bons resultados em 2007, a produção industrial sofreu uma recesso significativa a partir de 2008. A venda de produtos de luxo caiu quase 10% em 2009. Quanto ao sector bancário, conseguiu resistir melhor aos efeitos da crise. No entanto, o consumo caiu e a taxa de desemprego subiu para cerca de 8%. A inflação permaneceu sob controlo.
  O governo lançou diversas medidas sociais para tentar ajudar os mais desfavorecidos. No entanto, isso teve como consequência directa no drástico aumento da despesa pública do país, que apresenta uma das dívidas públicas mais elevadas do mundo (mais de 100% do PIB).  

Principais Indústrias

  O sector agrícola contribui com cerca de 2% do PIB italiano. A Itália o maior produtor europeu de arroz, frutas e legumes, e também o maior produtor e exportador de vinhos do mundo. O país uma das maiores potncias agrícolas da União Europeia. No entanto, a Itália tem recursos naturais limitados e tem de importar a maior parte das matérias-primas necessárias produção e mais de 80% de seus recursos energéticos.
  O sector industrial têxtil da Itália formado principalmente por pequenas e médias empresas familiares. Mais de 90% das empresas industriais têm menos de 100 empregados. Neste contexto, o país está a sofrer de um declínio na competitividade mundial. A produção de bens de luxo (alta costura, automóveis, iguarias alimentares) representa uma parte significativa da indústria italiana, já que o principal exportador de bens de luxo. As suas principais indústrias lidam com máquinas de preciso, veículos motorizados, produtos químicos, produtos farmacêuticos, artigos eléctricos, moda e vestuário.
  O sector terciário dos serviços contribui com 70% do PIB. A Itália o terceiro país europeu mais visitado, atrás da França e Espanha, razão pela qual o turismo desempenha um papel importante.  

Panorama Geral do Comércio Externo

  A Itália está entre os 10 principais países do comércio mundial. Os bens produzidos representam mais de 90% das exportações do país. O país apresenta um défice comercial, principalmente devido ao aumento dos preços do petróleo em 2008 (o país importa 80% dos seus recursos energéticos) e da valorização do euro. A balança comercial dever continuar a degradar-se nos próximos anos.  

IDE

  A Itália um dos 15 países mais importantes do mundo em termos de atractividade de IDE. O programa de privatização levado a cabo pelo país e a liberalização dos mercados da energia e das telecomunicações oferece oportunidades interessantes aos investidores. No entanto, o fluxo de investimento estrangeiro tem vindo a abrandar nos últimos anos e dever continuar a diminuir nos próximos anos devido crise financeira.  

Os investidores estrangeiros j no necessitam de autorização ou notificação prévia. De facto, as sociedades constituídas com capital estrangeiro gozam do mesmo estatuto tributário e de ajuda financeira que as empresas nacionais. No entanto, há excepções. O governo tem capacidade para bloquear as fusões que envolvam empresas estrangeiras por razões de interesse nacional ou caso o governo de um país estrangeiro tenha medidas discriminatórias contra as empresas italianas. Outras restrições abrangem as indústrias relacionadas com os sistemas de defesa militar. A legislação anti monopólio (que se aplica aos investidores nacionais e estrangeiros) confere ao governo o direito de verificar as fusões e aquisições que estão acima de um determinado montante.

Tendo em conta a situação orçamental desfavorável da Itália, as autoridades abstiveram-se correctamente de medidas orçamentais significativas, executando algumas despesas apenas com o fundo j existente, a fim de oferecer uma melhor ajuda procura interna, especialmente ao consumo privado. Ainda assim, o défice orçamental aumentou sensivelmente em 2009, em consequência da recesso nas receitas, e poder agravar-se ainda mais em 2010, apesar das medidas de estabilização do orçamento previstas.

Copyright © 2016 Export Entreprises SA, Inc. All Rights Reserved.
 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico
ComentáriosAvaliações (0)
If you are a human, do not fill in this field.
Clique nas estrelas abaixo para avaliar este item
   Os comentários serão truncados para 1000 carácteres