Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico

Outras traduções

Tunisia - Comprar e vender

Contents extracted from the comprehensive atlas of international trade by Export Entreprises

Atrair a Atenção dos Consumidores

Oportunidades de Marketing

Comportamento do consumidor: A importância da informação sobre os produtos: o consumidor tunisino tornou-se exigente no que diz respeito as informações sobre os produtos, a sua disponibilidade, produtos concorrentes, marca, relação preço/qualidade, etc. 93% por cento dos tunisinos consideram que para comprar bem, essencial ter um determinado nível de informação cobre os produtos disponíveis; 78% comparam a qualidade dos produtos antes de comprar; 65% gostam de ter muitas opções de compra.
  A importância da ideia da marca: a imagem da marca uma parte fundamental do posicionamento de um produto e da confiança do consumidor. A reputação da marca parece ser um factor importante para 81% das pessoas inquiridas.
  A importância da comunicação: os familiares ou amigos (58%) influenciam muito mais a compra do que a publicidade (26%).
Perfil do consumidor: Nasceu uma nova cultura de crédito, marcada por uma rápida mudança no comportamento das tunisinos, que estão a adoptar uma forma de consumo mais aproximada da dos países mais desenvolvidos. A habitação a principal origem de despesa na Tunísia. Os tunisinos procuram novidade nos produtos; a protecção do meio ambiente está a começar a interessar-lhes - e este um conceito novo. O consumidor tunisino maioritariamente impulsivo e carece de maturidade.  
Principais agências publicitárias:

Rede de Distribuição

Evolução do sector: Ao longo dos últimos anos, o moderno sector da distribuição assistiu a um desenvolvimento acentuado. Num período de cinco anos, três novos nomes internacionais entraram no mercado (Carrefour, Champion e Gant) trazendo simultaneamente mudanças substanciais ao comportamento do consumidor. A emergência de supermercados, um conceito novo em franca expansão na Tunísia, contribui indubitavelmente para este facto.

  Apesar das notáveis mudanças a que o sector da distribuição assistiu ao longo dos últimos anos, especialmente com a disseminação de supermercados e a abertura de hipermercados, a quota de mercado da distribuição organizada de apenas 12%. O sector continua a ser dominado pelo comércio de retalho que um elemento essencial do circuito de distribuição, especialmente nos produtos alimentares.  
Tipos de pontos de venda: O poder de compra tunisino baixa assim que se sai de Tunes. Por esse motivo, os pequenos negócios tradicionais continuam a ser essenciais: são muitas vezes as nicas lojas abertas nas províncias, com uma grande variedade de produtos. Fora das províncias, o mercado de massas está a ganhar terreno e teve um papel preponderante em 2007. Com um retorno de cerca de 800M de TND, o sector da distribuição moderno constitui 2% do PIB, um nível muito inferior ao dos países europeus (23%).
  Apesar da inquestionável evoluo do ambiente da distribuição na Tunísia (com um crescimento médio anual de 15% ao longo dos últimos quatro anos), o sector apresenta um potencial de crescimento substancial.  

Actualmente, o sector da distribuição organizada na Tunísia assenta em três intervenientes principais:
  - O Mabrouk Group, proprietário do Monoprix desde 1999. Este grupo definiu rapidamente uma estratégia de expansão, tanto interna como externa. O grupo comprou a cadeia Touta em 2003 e depois comprou os principais pontos de venda da cadeia "Le passage". Em simultâneo, o grupo firmou uma parceria com o grupo francês Casino, que lhe permitiu entrar no segmento dos hipermercados (Gant). Com uma quota de mercado estimada em 36%, o Mabrouk Group, com todas as suas marcas, o líder do sector.
  - O Chaibi Group, que entrou no segmento dos hipermercados (Carrefour) e está a crescer no segmento dos supermercados com o nome Champion. O grupo adquiriu recentemente a cadeia de supermercados Bonprix, que lhe proporciona uma quota de mercado de 31%. - A empresa pública Magasin Gnral, que continua a ser a cadeia de supermercados líder em termos de número de pontos de venda (43), com lucros na ordem dos 152.2M TND, abaixo dos do Monoprix. Esta empresa, que foi colocada na lista de empresas a serem privatizadas, teve um crescimento substancial depois de o controlo ser assumido por investidores privados, favorecendo a emergência de um terceiro interveniente importante no sector. Parece provável que as autoridades iro favorecer este cenário (um terceiro interveniente) em detrimento de uma aquisição por parte de um dos outros dois intervenientes.
  Finalmente, ressalva-se a Promogro (13% da quota de mercado), que um caso bastante diferente, uma vez que está posicionada no mercado "grossista e retalhista".

Organizações nos sectores:

Procedimentos de Acesso ao Mercado

Cooperação económica: Membro da UMA (Uniao do Magreb arabe)
Acordos bilaterais com a Uniao Europeia
  O país também faz parte da area de Livre Comrcio arabe Ampliada(GAFTA), um pacto da Liga árabe que entrou em vigor em Janeiro de 2005 e que visa criar uma zona de comércio livre árabe.  
Barreiras não relacionadas com as pautas aduaneiras: Embora a Tunísia tenha liberalizado o regime de importação durante as negociações com a OMC, ainda existem várias restrições. Cerca de 3% dos produtos precisam de uma licença de importação (produtos agrícolas, automóveis, têxteis) emitida pelo Ministério do Comércio. Há algumas quotas, especialmente para os bens de consumo em concorrência com a indústria local. Para obter essas licenças, são necessários vários documentos, como o contrato comercial (ou documento equivalente), assim como informações relativas s partes contratantes, os produtos, a sua origem e proveniência. As licenças são válidas por 12 meses, em princípio, a contar da data da decisão pelo Ministério do Comércio que pode, no entanto, reduzir o período de validade para alguns produtos (o qual no pode ser inferior a 2 meses). A licença pode ser usada apenas parcialmente. No transferível.  
Direitos aduaneiros médios (excluindo produtos agrícolas): A Tunísia aplica, por vezes, direitos anti-dumping cujas bases e razões de aplicação no estão claramente definidas e que podem, em determinados casos, ser considerados um preço mínimo para o cálculo das taxas alfandegárias.  
Classificação alfandegária : A Tunísia aplica o Sistema Aduaneiro Harmonizado.  
Procedimentos de importação: Os operadores da zona económica livre e as importações necessárias para a produção em empresas totalmente relacionadas com exportações no estão sujeitas ao cumprimento de formalidades relativas ao comércio estrangeiro.  

Todos os produtos que beneficiem do regime de importação livre são importados ao abrigo de um certificado e de uma factura comercial.

Os produtos excluídos do regime de importação livre s podem ser importados com autorizações emitidas pelo Ministério do Comércio. Estas autorizações de importação são válidas por 12 meses, com excepto de determinados produtos sensíveis.
  Estes pedidos, obtidos na Câmara do Comércio, são submetidos juntamente com um recibo de um intermediário aprovado, que os envia para o Ministério do Comércio.

As importações efectuadas ao abrigo do esquema de compensação e as importações sem pagamento associado estão sujeitas a regimes especiais.

Os procedimentos das alfândegas são os seguintes: recolha rápida por processo simplificado (Pedido de autorização de recolha: DAE); ou transporte para a fábrica com aposição do selo das Alfândegas ou sob escolta; ou inspecção na fábrica pelo Oficial das Alfândegas no local; ou posterior regularização antes da exportacao.

Website das Alfândegas: Direccao-Geral das Alfandegas

Organização do Transporte de Bens

Organização do transporte de bens da origem para o destino e vice-versa: O sector público contabiliza cerca de 70% da produção dos transportes.

  96% do comércio estrangeiro da Tunísia efectuado pelo mar. Em 2006, transitaram mais de 27 milhões de toneladas de mercadorias pelos portos tunisinos. O porto de Rads detém um papel importante na cadeia de transporte nacional devido sua especialização no tráfego de contentores e unidades de rolamento (principalmente tráfego de reboques). Comporta 22% por cento do tráfego global, 90% da tonelagem de mercadorias em contentores, 90% da tonelagem de mercadorias carregadas em unidades rolantes, 92% do tráfego de contentores em TEU, 91% do tráfego de unidades rolantes e 23% do tráfego marítimo registado em todos os portos comerciais da Tunísia.

  A companhia aérea Tunisair transporta um terão do volume de passageiros e metade do tráfego de mercadorias na região. Em 2006, transitaram 43.246 toneladas de fretes pelos aeroportos tunisinos.

H trs auto-estradas que ligam Tunes e M'saken, Bizerte e Bja. O transporte por Estrada domina o transporte de passageiros e de mercadorias.

  A linha ferroviária Tunes-Borj-Cdria a linha principal. A linha Tunes-Sousse-Gabs foi electrificada. Em 2006, 3.215 milhões de toneladas/km transitaram pelas vias-férreas.
Empresas de transporte marítimo:
Empresas de transporte aéreo:
Empresas de transporte ferroviário:

Listas Comerciais Nacionais

Copyright © 2016 Export Entreprises SA, Inc. All Rights Reserved.
 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico
ComentáriosAvaliações (0)
If you are a human, do not fill in this field.
Clique nas estrelas abaixo para avaliar este item
   Os comentários serão truncados para 1000 carácteres