Página Inicial  > Philippines - Panorama
 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico

Outras traduções

Philippines - Panorama

Contents extracted from the comprehensive atlas of international trade by Export Entreprises

Introdução

Capital:: Manila
Área:: 300 km2
População total:: 99.900
Taxa de crescimento anual:: 1.87%
Densidade:: 294.77/km2
População urbana:: 64%
População de Quezon City (2.700), Manila (10.500), Kalookan City (1.400), Davao City (1.400), Cebu (800)
Língua oficial: Filipino e inglês.
Outras línguas faladas: Existem cerca de 70 idiomas nas ilhas, mas os idiomas minoritários mais predominantes são o Visayan (Cebuano) e o Ilokano. O espanhol pouco utilizado pela população.
Língua de negócios: Inglês. Podem no entanto encontrar-se pessoas que falam espanhol.
Origens étnicas:: Tagalog 28,1%, Cebuano 13,1%, Ilocano 9%, Bisaya/Binisaya 7,6%, Hiligaynon Ilonggo 7,5%, Bikol 6%, Waray 3,4% e outros 25,3% (2000 grupos étnicos)
Crenças: Católicos 83%; Protestantes 9%; Muçulmanos 5%; Outros 3%.
Indicativos telefónicos:
Para fazer um telefonema de: 00
Para fazer um telefonema para: +63
Sufixo da Internet:: .ph
Tipo de governo::
República baseada num governo presidencial
Tipo de economia::
País com um rendimento médio (seco inferior), mercado financeiro emergente
Economia que depende principalmente da agricultura, sendo o maior produtor de produtos de coco do mundo. A mais alta taxa de nascimentos na Ásia.

Panorama Económico

A economia filipina tem-se fortalecido nos últimos anos, um facto que a protegeu dos impactos directos da crise financeira global, embora no completamente. Depois da queda de 2008, o crescimento aumentou em 1,5% no segundo trimestre de 2009 e a recesso foi assim evitada.  

Este Modesto crescimento foi aumentado pelo suporte da construo, extracção mineira, transporte e sectores de serviços, e também do consumo familiar e da despesa pública. As constantes transferências de dinheiro de Filipinos a trabalhar no exterior garantem uma conta corrente extra. O plano de acção para a " resistência económica", lançado no início de 2009, dá prioridade a uma gesto pós-crise travas de um controlo do défice orçamental, para estimular a economia e compensar os efeitos da crise.

Ao nível social, o país enfrenta vários desafios: o aumento nos últimos anos do número de pessoas que vivem abaixo do limiar de pobreza (33% da população), o significativo crescimento demográfico, a alta taxa de desemprego e a persistente desigualdade na distribuição de riqueza.

Principais Indústrias

A agricultura emprega aproximadamente 40% da população activa, mas contribui com menos de 15% para o PIB. As Filipinas são um dos principais produtores do mundo de arroz e coco. No entanto, o sector agrícola sofre de baixa produtividade, fracas economias de escala e infra-estruturas inadequadas. A pesca contribui com 3% para o PIB. As Filipinas são um dos países mais ricos do mundo em minerais, com uma riqueza mineral no explorada estimada em mais de 840 mil milhões de dólares americanos. As reservas de cobre, ouro e zinco das Filipinas encontram-se entre as maiores do mundo.  

 

O sector da produção contribui com cerca de 30% para o PIB. O processamento de alimentos uma das principais actividades  das Filipinas. As maiores indústrias são dominadas pela produção de cimento, vidro, produtos químicos e fertilizantes, ferro, ao e produtos de óleo refinado.

O sector terciário, que representa mais de 50% do PIB, desenvolveu-se bastante, especialmente nas áreas das telecomunicações e call centers, assim como na área financeira.

Panorama Geral do Comércio Externo

Durante estas duas últimas décadas, a economia filipina, que foi relativamente fechada, abriu-se consideravelmente, em parte devido sua parceria ASEAN (Associação das Nações do Sudoeste Asiático). Os seus três principais parceiros de exportação são os Estados Unidos, o Japão e a China. As principais mercadorias exportadas são equipamento electrónico e eléctrico, reactores nucleares e caldeiras, veículos, tecidos e vestuário. Os seus três principais parceiros de importação são Estados Unidos, Japão e Singapura. As principais mercadorias importadas são equipamento electrónico e eléctrico, combustíveis minerais e petróleo, reactores nucleares e caldeiras, ferro, ao e versículos. Em 2007 e 2008, as Filipinas apresentaram um deficit na balança comercial. Esta situação inverteu-se devido crise económica global e o país apresenta agora um excedente. Embora as exportações tenham diminuído, as importações têm decaído fortemente.

IDE

O Investimento Estrangeiro Directo tem diminuído acentuadamente desde 2008, devido ao ambiente económico internacional desfavorável.  De qualquer forma tem mostrado sinais de recuperação desde Abril de 2009. Quanto a vantagens comparativas das Filipinas (uma população activa com formação relativamente boa e fluente em inglês e uma forte proximidade cultural com os Estados Unidos), o fluxo de IED bastante fraco, em parte porque o país se está a tornar uma sociedade de serviços sem solidez de capital, isto , com necessidades até do equipamento mínimo.  Para além disso, o governo apoia acordos de subcontratação entre empresas estrangeiras e empresas locais, em vez de um IED propriamente dito.
Copyright © 2016 Export Entreprises SA, Inc. All Rights Reserved.
 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico
ComentáriosAvaliações (0)
If you are a human, do not fill in this field.
Clique nas estrelas abaixo para avaliar este item
   Os comentários serão truncados para 1000 carácteres