Página Inicial  > Egypt - Panorama
 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico

Outras traduções

Egypt - Panorama

Contents extracted from the comprehensive atlas of international trade by Export Entreprises

Introdução

Capital:: Cairo
Área:: 1.001 km2
População total:: 80.472
Taxa de crescimento anual:: 1.74%
Densidade:: 75.81/km2
População urbana:: 43%
População de Cairo (14.800), Alexandria (4.500), Giz (2.900)
Língua oficial: O árabe clássico a língua oficial do Estado, mas apenas 50% da população o compreende. O árabe egípcio (masri) a língua falada por toda a população.  
Outras línguas faladas: Arménio, domari, líbio e dongola.  
Língua de negócios: árabe egípcio e inglês. Alguns membros da comunidade empresarial sabem também falar francês e alemão fluentemente.  
Origens étnicas:: A população egípcia muito homogénea. Mais de 99% da população de origem egípcia.  
Crenças: 93,8% dos egípcios são muçulmanos. As outras religiões representam 6,2% da população. Os coptas formam a principal minoria religiosa e a maior comunidade cristã do Oriente.  
Indicativos telefónicos:
Para fazer um telefonema de: 00
Para fazer um telefonema para: +20
Sufixo da Internet:: .eg
Tipo de governo::
  República baseada na constituição de 1971, revista em 2005. O Estado possui um sistema de governo presidencial.  
Tipo de economia::
  O Egipto um país de rendimento moderado (escalo inferior) e um mercado financeiro emergente  
  A economia egípcia depende essencialmente do turismo, das receitas do Canal do Suez, das receitas das transferências privadas e da exportacao de petróleo e gás.  

Panorama Económico

  Com o estabelecimento de um novo governo em Julho de 2004, o Egipto lançou um programa de reformas económicas. Consequentemente, as taxas e os impostos foram baixados e simplificados. A transparência do orçamento de estado foi reforçada, tendo sido igualmente iniciadas muitas privatizações. Esta nova política colheu os seus frutos na medida em que, passado apenas um ano, o crescimento recuperou, tendo alcançado uma taxa de 7,2% em 2008. No entanto, no contexto da crise económica internacional, o crescimento caiu novamente em 2009, alcançando um valor de cerca de 3%. O aumento das importações criou um défice significativo na balança comercial e o bom desempenho do sector dos serviços no foi suficiente para equilibrar uma conta corrente negativa em 2009. Para além disso, estes resultados vêm acompanhados por uma elevada taxa de desemprego, bem como por uma alta taxa de inflação (11,7% em 2008 e 16,5% em 2009), da qual se prevê uma queda para 8,6% em 2010.  

Principais Indústrias

  A agricultura contribui para cerca de 14% do PIB e emprega aproximadamente um terço da população activa. O clima quente e a abundante água do Nilo permitem realizar várias colheitas anuais. As principais plantações consistem em cereais, algodão e cana-de-açúcar. As actividades relacionadas com o gás e o petróleo, bem como o sector secundário, contribuem para um terço do PIB. O sector terciário significativo e representa aproximadamente 50% do PIB egípcio. Este largamente dominado pelas receitas provenientes do turismo e das telecomunicações.  

Panorama Geral do Comércio Externo

  O mercado egípcio está gradualmente a abrir-se, especialmente após a assinatura de um tratado com a Associacao Europeia de Comercio Livre (EFTA) em 2006 e de um tratado de comércio livre com os Estados Unidos. Os seus três principais destinos de exportacao são a União Europeia, a qual representa mais de um terço das exportações, os Estados Unidos e a Síria. Por outro lado, os seus três principais parceiros ao nível das importações so a União Europeia, os Estados Unidos e a China. As principais exportações do Egipto consistem em combustíveis minerais e petróleo, algodão, ferro e ao. O Egipto importa principalmente produtos de electrónica de consumo e activos de capital, reactores e caldeiras nucleares, cereais, géneros alimentícios e produtos químicos. O volume das importações duplicou e tem o dobro do volume das exportações, um facto que contribuiu para a deterioração da balança comercial do país.  

IDE

  Devido crise económica global, o fluxo de Investimento Directo Estrangeiro no Egipto abrandou significativamente em 2008/2009. Durante este período, o fluxo de IDE alcançou entre 6 e 8 mil milhões de dólares americanos em comparação com 13,2 mil milhões durante 2007/2008 e 11,1 mil milhões em 2006/2007. Este abrandamento, causado pela situação económica actual, no coloca em questão a atractividade do Egipto, o qual continua a ser um dos principais destinos de IDE da região. Na verdade, as reformas económicas iniciadas pelo Estado com vista a uma maior liberalização do mercado ajudaram a restaurar um clima de confiança empresarial. Para além disso, o Egipto apresenta muitas vantagens, incluindo uma localização geográfica estratégica, uma mo-de-obra qualificada de baixo custo, um potencial turístico nico e reservas energéticas consideráveis. Os investimentos provêm sobretudo dos Estados Unidos e da Europa, bem como de países do Golfo. Os mesmos so essencialmente realizados nos sectores do turismo, da construo, das telecomunicações, dos serviços financeiros, da energia e da saúde.  
Copyright © 2016 Export Entreprises SA, Inc. All Rights Reserved.
 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico
ComentáriosAvaliações (1) Total  
  • Actualmente 3.0/5 Estrelas.
If you are a human, do not fill in this field.
Clique nas estrelas abaixo para avaliar este item
   Os comentários serão truncados para 1000 carácteres
What Others Are Saying
Classificar por
View
  • Actualmente 3.0/5 Estrelas.
Flavioo Santoss  |  June 23, 2015