Página Inicial  > Singapore - Panorama
 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico

Outras traduções

Singapore - Panorama

Contents extracted from the comprehensive atlas of international trade by Export Entreprises

Introdução

Capital:: Singapura
Área:: 699 km2
População total:: 4.701
Taxa de crescimento anual:: 4.17%
Densidade:: 6.659.80/km2
População urbana:: 100%
População de Singapura um Estado de cidade nica.
Língua oficial: Inglês, chinês mandarim, malaio, tâmil.
Outras línguas faladas: Hakka, cantons, teochew e outros dialectos chineses.
Língua de negócios: O inglês  a língua mais comum e a língua que une os distintos grupos étnicos e as empresas.
Origens étnicas:: Chineses 75%, Malaios 13,7%, Indianos 8,7%, Outros 2,6% (2007)
Crenças: Budismo, Islamismo, Taoismo, Hindusmo, Cristianismo e outros como Judeus, Sikhs, Jainistas, etc.
Indicativos telefónicos:
Para fazer um telefonema de: 001
Para fazer um telefonema para: +65
Sufixo da Internet:: .sg
Tipo de governo::
Singapura um Estado republicano baseado na democracia parlamentar.
Tipo de economia::
Economia de alto rendimento
Cidade-estado do Sudeste da Saia de alta tecnologia e riqueza. Assente em serviços bancários e financeiros; estaleiros e refinação de petróleo; principal porto do mundo em toneladas de mercadorias transportadas.

Panorama Económico

A economia de Singapura foi particularmente afectada pela crise financeira internacional, devido sua extrema financialização e ao seu alto nível de abertura, e, consequentemente, a sua dependência do comércio internacional. Embora o crescimento do PIB tenha sido de 7,5% de 2004 a 2007, este caiu para cerca de 1% em 2008 e sofreu uma grande redução em 2009 devido crise. O país deve voltar a registar crescimento em 2010-2011.  

O excedente da conta corrente enquanto percentagem do PIB deve baixar em 2009-2010. O dólar de Singapura continuar a valorizar-se face ao dólar dos EUA, de acordo com os objectivos da política cambial da Autoridade Monetaria de Singapura (o Banco Central).

Para manter a sua posição competitiva apesar dos aumentos nos salários, o governo procura promover actividades com alto valor acrescentado (como a biotecnologia, investigação e desenvolvimento e os produtos farmacêuticos) nos sectores da indústria transformadora e dos servias.

Após um longo período de pleno emprego, o nível de desemprego aumentou para 4,6% em 2003, baixando em seguida para 3% em Junho de 2008, devido ao abrandamento do crescimento económico. A crise financeira actual, aliada a mudanças económicas estruturais (transferência da mo-de-obra no especializada) causou um novo aumento no nível de desemprego. Contudo, o nível de riqueza per capita um dos maiores na região.

Principais Indústrias

A economia de Singapura altamente industrializada. O maior sector o da indústria transformadora, seguido dos sectores grossista e retalhista, serviços empresariais, transportes e comunicações e serviços financeiros. As indústrias electrónica e petroquímica são dominantes. O sector dos serviços contribui com mais de dois terços do PIB e o sector industrial cerca de um terço. O sector primário praticamente no existe (excepto o cultivo de orquídeas, legumes e peixes de aquário). Singapura no tem recursos minerais.  

 

Singapura um centro comercial regional. O Porto de Singapura está entre os maiores do mundo e o segundo centro de tráfego para o transbordo de contentores, logo a seguir a Hong Kong.

Panorama Geral do Comércio Externo

Sendo um verdadeiro entreposto, Singapura altamente dependente do comércio externo. A estratégia adoptada pelo país a de promover a exportação, sendo, simultaneamente, prudente na minimização dos entraves importação. Singapura assinou os acordos da rea de Livre Comércio Asiática (AFTA no âmbito da ASEAN) e acordos bilaterais.

 

Singapura importa maquinaria e equipamento, combustíveis minerais, produtos químicos, produtos alimentares e bens de consumo da Malásia, Estados Unidos, China, Japão, Coreia do Sul, Indonésia e Arábia Saudita. O país exporta maquinaria e equipamento (electrónico), bens de consumo, produtos farmacêuticos e combustíveis minerais para a Malásia, Indonésia, Hong Kong, China, Estados Unidos, Japão e Austrália.

A Singapura registou um excedente comercial em 2008, uma tendência que se deve manter nos próximos anos, mas a taxas inferiores.

IDE

Singapura atrai investimento por ser uma economia aberta. Segundo o Banco Mundial, Singapura o país mais fácil para o empreendimento de actividades comerciais. A atribuição de crédito a investidores estrangeiros, o sistema regulamentar fácil, os incentivos fiscais, os activos imobiliários industriais de alta qualidade, a estabilidade política e a ausência de corrupção fazem de Singapura um destino atraente para os investidores.    

 

Segundo o Relatorio de Investimento Mundial de 2008 da UNCTAD, a atracção do investimento estrangeiro a Singapura muito alta em relação a outros países no mundo, mas os desempenhos são comparativamente inferiores em termos de influxo de IDE. Os principais investidores são, por uma grande margem, os Estados Unidos, seguidos pelo Japão, Europa, China e Índia. Em 2008 e 2009, o fluxo de IDE desceu devido deterioração do ambiente económico internacional.

Copyright © 2016 Export Entreprises SA, Inc. All Rights Reserved.
 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico
ComentáriosAvaliações (0)
If you are a human, do not fill in this field.
Clique nas estrelas abaixo para avaliar este item
   Os comentários serão truncados para 1000 carácteres