Página Inicial  > Política de emprego dos membros da família (Caso prático 1: SABIS®)
 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico

Outras traduções

Política de emprego dos membros da família (Caso prático 1: SABIS®)

Provided by IFC Corporate Governance


Uma área muito importante da constituição da família é a definição das políticas de emprego dos membros da família. Muitas empresas familiares que não têm políticas claras sobre o emprego dos seus membros, acabam por empregar mais familiares do que a empresa necessita. Alguns destes funcionários podem até não ser adequados para as funções que lhes são atribuídas dentro da empresa. Pior ainda, algumas empresas familiares têm adquirido empresas que não têm nenhuma relação com o seu negócio original ou mantêm algumas linhas do negócio não rentáveis apenas para assegurar que todos os membros da família tenham um emprego dentro da empresa.

Num negócio baseado em parceria entre irmãos, as famílias envolvidas devem formalizar as políticas de emprego dos seus familiares. Isso requer a criação de regras claras sobre os termos e condições do emprego dos membros da família na empresa. Algumas destas devem definir claramente as condições de admissão, permanência e saída da empresa. A política deve também abranger o tratamento dos empregados que são membros da família em relação aos empregados sem quaisquer laços familiares.

O conteúdo das políticas de emprego dos membros da família difere de empresa para empresa. Não existe um conjunto de regras pré-estabelecidas que todas as empresas familiares devam seguir nesta área. Por exemplo, algumas famílias proíbem completamente qualquer dos seus membros de trabalhar na empresa familiar. Outras famílias oferecem emprego aos familiares, mas impõem condições, tais como o nível mínimo exigido de educação, experiência profissional prévia, e limite de idade. Na elaboração da sua política de emprego familiar, a família deve centrar-se nas regras, condições e processos que permitem atrair e motivar as melhores competências disponíveis (quer dentro da família ou fora dela). Também é muito importante definir as condições de emprego que não discriminem ou favoreçam os familiares. Isto permite criar um ambiente de igualdade e motivação para todos os funcionários da empresa familiar.

Por último, uma vez desenvolvida e acordada dentro da família, a política de emprego escrita deve ser divulgada a todos os membros da família. Isso permitirá definir as expectativas certas sobre o emprego familiar junto de todos os membros da família.

 

CASO PRÁTICO 1
SABIS® - Política de Emprego Familiar

SABIS® é um sistema internacional de educação preparatória de acesso ao ensino superior, que remonta ao Século XIX. As escolas da rede escolar SABIS® fornecem aos alunos pré-escola e estudantes do ensino primário e secundário uma educação rigorosa e preparatória para o acesso ao ensino superior. O sistema®educacional único da SABIS está a ser implementado com sucesso em 50 escolas de 14 países, com 40.000 estudantes em todo o mundo . A SABIS® e a sua equipa de profissionais experientes estão empenhados em oferecer produtos e serviços de gestão pedagógica a uma rede associativa de escolas públicas e privadas.

A primeira escola da Rede Escolar ® SABIS foi fundada em 1886, nos subúrbios de Beirute, Líbano. Na verdade, o nome SABIS® deriva das primeiras letras dos apelidos dos fundadores: as famílias Saad e Bistany. Em Agosto de 2007, havia 25 membros da família, 10 dos quais estavam a trabalhar na SABIS ®.

O investimento do IFC na SABIS® em 2005, foi relacionado com a nova Escola Internacional SABIS ® em Adma,, no Líbano. SIS-Adma foi uma escola de ensino preparatório e secundáriocriada para acomodar 1.700 estudantes. . O IFC investiu 8 milhões de meticais para nas novas infraestruturas que se tornaram a escola principal e, simultaneamente, a sede internacional da SABIS ®. O IFC também forneceu conselhos à SABIS ® nos seus esforços de construção de uma estrutura sólida de gestão de empresa familiar.

Política de Emprego Familiar da SABIS ®[1]

A. Filosofia de Emprego

A força motriz por detrás das nossas decisões deve ser no melhor interesse da organização e não no de cada membro da família.

  1. Gostaríamos de atrair as pessoas mais qualificadas para a SABIS ®, familiares e não familiares.
  2. O emprego na SABIS ® não é um direito inato nem uma obrigação para os membros da família.
  3. Uma vez contratados, os membros da família serão tratados como todos os outros funcionários sem quaisquer laços familiares.
  4. Não há garantia que os funcionários familiares sejam promovidos a cargos de chefia, simplesmente porque são membros da família.
  5. Os funcionários familiares devem dar o exemplo em termos de dedicação, desempenho, e conduta.
  6. Não nos podemos dar ao luxo de sustentar indivíduos que não contribuem plenamente para a organização, sejam eles familiares ou não.

 B. Existência de uma Vaga de Emprego

A SABIS® deve dispor de um cargo para o qual o candidato membro da família é qualificado. A SABIS® não criará vagas para membros de família a não ser que o crescimento da empresa o justifique , algo que deve ser decidido pelo Conselho de Administração . Por outro lado, os funcionários sem quaisquer laços familiares não serão despedidos para dar lugar a membros da família.

 C. Pré-requisitos de Qualificação

 1. Requisitos Educacionais:

Um diploma universitário (licenciatura ou superior, de uma universidade reputada, aprovada pela SABIS®) será exigido para o emprego em qualquer cargo dentro da empresa..

2. Experiência Profissional fora da empresa:

Uma experiência profissional bem sucedida (de 3 a 5 anos) fora da SABIS® é fortemente recomendada, embora nem sempre seja necessária. A decisão final será tomada pelo Conselho de Administração, com base na avaliação e recomendação do Vice-presidente do Grupo de Organização para o Desenvolvimento (VP-OD) e do Presidente / Director Executivo.

Os funcionários familiares sem experiência fora da empresa irão passar por uma “formação inicial” de cerca de 6 a 12 meses, com os seguintes objectivos:

  1. Introduzir e expô-los à SABIS ®.
  2. Ajudá-los a descobrir, ou validar os seus interesses profissionais.
  3. Ajudar a empresa a avaliá-los.

3. Idade Limite:

De acordo com a nossa filosofia de trabalho, a empresa não deve ser considerada como um “abrigo” para os membros da família que procuram um emprego. Assim, no caso dos membros da família que procuram emprego junto da SABIS® após os 40 anos, o Conselho de Administração analisará a sua carreira profissional e os motivos pelos quais não procuraram emprego mais cedo, antes de tomar uma decisão sobre a sua candidatura.

D. Emprego para Familiares - Detalhes Específicos

1- Os membros da família que desejam trabalhar na SABIS ® devem informar o Presidente / Director executivo da sua vontade de trabalhar. Em seguida, serão convidados a preencher o formulário de pedido de emprego.

2- Os membros da família, passarão, pelo processo normal de entrevista, avaliação e selecção.

3- A decisão final sobre o recrutamento ou rejeição do candidato familiar cabe ao Conselho de Administração.

4- O membro da família que for recrutado será tratado como qualquer outro funcionário sem laços familiares. Os trabalhadores familiares serão formados, supervisionados, avaliados e promovidos como os outros trabalhadores. Os funcionários familiares serão formados, supervisionados, avaliados e promovidos como os outros funcionários.

5- Os funcionários familiares serão submetidos às avaliações de desempenho regulares (através dos canais normais) e irão receber feedback acerca do seu desempenho laboral, e orientação sobre como melhorar esse desempenho. Por outro lado, o Grupo VP-OD irá também analisar o seu desempenho para uma possível orientação ou acção, tendo em conta os seus planos de carreira dentro da empresa.

6- A fim de contribuir para o desenvolvimento e progresso dos membros da família, um “Plano de Desenvolvimento” será elaborado para cada membro da família que trabalhe na SABIS.® Este plano deve incluir a formação, educação contínua, orientação, tutoria, projectos especiais e tarefas, rotatividade, etc.

7- No âmbito da sua gestão de desempenho e auto-desenvolvimento, os funcionários familiares serão solicitados a fornecer uma auto-avaliação anualmente, incluindo os objectivos de desenvolvimento pessoal para o ano seguinte.

8- Na área de promoção e progressão dos funcionários familiares, uma recomendação será feita pelo seu supervisor ou pela administração da empresa, a decisão final cabendo ao Conselho de Administração.

9- As razões para o despedimento de um membro da família incluem mau desempenho, comportamento pessoal inaceitável, e quaisquer outros motivos pelos quais um funcionário sem laços familiares está sujeito a ser despedido.

10- Um membro da família despedido pela empresa não pode ser readmitido como funcionário.

11- Um membro da família que decidir abandonar a SABIS ® voluntariamente pode voltar a trabalhar na SABIS ® com a aprovação do Conselho de Administração, caso haja uma vaga adequada para o seu perfil. Isso faz-se geralmente uma única vez.

E. Remuneração

Tanto as remunerações como os benefícios dos funcionários familiares serão baseados nos seus cargos, responsabilidades, qualificações e desempenho, e serão comparáveis aos dos funcionários sem laços familiares na mesma posição e com qualificações semelhantes. Receberão remuneração e benefícios como assalariados, e não consoante as acções que possuem. Como proprietários, serão compensados através do retorno das suas acções.

F. Outras Políticas de Emprego Familiar

1. Emprego para os Cônjugues:

Os cônjuges dos membros da família que desejam trabalhar na SABIS ® devem passar pelo habitual processo de entrevista, avaliação e selecção. A decisão final sobre o recrutamento ou rejeição do cônjuge de um membro da família cabe ao Conselho de Administração, que se reúnesem a presença do membro da família em questão e procede ao voto de forma confidencial.

2. Supervisão e relações de subordinação:

Sempre que possível, os membros da família não serão supervisionados por outros membros da família. Isso, às vezes, pode ser inevitável, especialmente no caso dos papéis de liderança; no entanto, essas situações devem ser aprovadas e controladas pelo Conselho de Administração. Por outro lado, se ambos os membros do casal estão a trabalhar na SABIS®, não podem trabalhar no mesmo departamento.

3. Estágios de curta duração e Emprego de Verão:

Familiares mais jovens que desejam trabalhar na SABIS ® serão encorajados a efectuar estágios de curta duração dentro da organização (geralmente variando de algumas semanas a alguns meses). Tal estágio não pode substituir a “formação inicial”, que pode ser necessária a fim de trabalhar na empresa numa fase posterior.

4. Educação Contínua:

A empresa irá aplicar a sua política normal face à educação contínua (para a obtenção de um diploma superior), assim como em relação ao desenvolvimento profissional (por exemplo, formação, seminários e conferências). No caso da educação contínua, o funcionário familiar que precisar de uma contribuição financeira adicional do Conselho Familiar da SABIS®, acima do que a empresa fornece aos seus funcionários, deverá então submeter um pedido ao Conselho Familiar através do Presidente/Director executivo. O Conselho de Família, irá então estudar o pedido e tomar uma decisão nesse sentido.

 

 


[1] Adaptação e Resumo da Política de Emprego Familiar da SABIS para ® para 2006.

Copyright © 2016 IFC Corporate Governance.  All Rights Reserved. 

 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico
ComentáriosAvaliações (0)
If you are a human, do not fill in this field.
Clique nas estrelas abaixo para avaliar este item
   Os comentários serão truncados para 1000 carácteres