Página Inicial  > Introdução: Gestão de Empresas Familiares
 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico

Outras traduções

Introdução: Gestão de Empresas Familiares

Provided by IFC Corporate Governance


As empresas familiares constituem a forma mais antiga e mais dominante no mundo das organizações empresariais. Em muitos países, as empresas familiares representam mais de 70 por cento das empresas em geral e têm desempenhado um papel fundamental no crescimento da economia e do emprego para a massa laboral. Em Em Espanha, por exemplo, aproximadamente 75% das empresas são familiares e contribuem em média com 65% do PIB do país.[1] Da mesma forma, as empresas familiares contribuem com cerca de 60% do PIB global na América Latina.[2]

As empresas familiares variam de pequenas e médias empresas até grandes conglomerados que actuam em vários sectores e países. Algumas das empresas familiares mais famosas são: Salvatore Ferragamo, Benetton e o Grupo Fiat em Itália; L'Oreal, Grupo Carrefour, LVMH e a Michelin em França; Samsung, Hyundai Motor e Grupo LG na Coreia do Sul; BMW, e Siemens na Alemanha; Kikkoman e Ito-Yokado no Japão e, finalmente, a Ford Motors Co e Wal-Mart nos Estados Unidos.

É também um facto que a maioria das empresas familiares tem uma vida útil muito curta após a saída do seu fundador, e que cerca de 95% das empresas familiares não sobrevivem à terceira geração de proprietários.[3] Isto tem sido a consequência da falta de preparação das futuras gerações para lidar com as exigências de um negócio em crescimento e uma família mais alargada. As empresas familiares podem aumentar a probabilidade de sobrevivência através da criação das estruturas de gestão e iniciar o mais rapidamente possível o processo educativo das novas gerações nesta área.

Este manual irá centrar-se nos únicos desafios de gestão empresarial que as empresas familiares têm vindo a enfrentar e propõe estruturas e práticas que podem minimizar esses desafios e garantir a viabilidade do negócio. O manual dá uma perspectiva internacional, uma vez que incide sobre as características das empresas familiares que podem ser observadas em diversos países. As estruturas de gestão sugeridas no manual devem ser adaptadas às necessidades locais e regulamentos das empresas familiares antes de serem aplicadas num determinado país.


[1] Rede de Empresas Familiares, www.fbn-i.org/fbn/main.nsf/doclu/facts.

[2] Rede de Empresas Familiares, www.fbn-i.org/fbn/main.nsf/doclu/facts.

[3] Rede de Empresas Familiares, www.fbn-i.org/fbn/main.nsf/doclu/facts.

Copyright © 2016 IFC Corporate Governance.  All Rights Reserved. 

 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico
ComentáriosAvaliações (0)
If you are a human, do not fill in this field.
Clique nas estrelas abaixo para avaliar este item
   Os comentários serão truncados para 1000 carácteres