Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico

Outras traduções

Capítulo 6: Monitorização do progresso

Provided by the International Finance Corporation


Formulação de um sistema de medição
Análise do EMS

Técnicas de
estabelecimento de metas Procedimentos de análise


Formulação de um sistema de medição

O grupo de tarefas ambientais deve estabelecer um sistema de medição para, regularmente, medir as características das suas operações e actividades com impacto significativo no meio ambiente. Isso inclui o registo de informações de desempenho e se os objectivos e metas estão a ser alcançados.

O sistema irá monitorizar e medir o desempenho real em relação ao plano de acção e deve ser objectivo, com um bom custo-benefício e tecnologicamente viável. Os indicadores devem ser verificáveis e reproduzíveis para análise e uso práticos.

A manutenção dos registos é essencial para implementar o EMS. Os registos demonstram o sucesso ou qualquer outro resultado do programa em alcançar objectivos e metas. O processo de manutenção de registos inclui a identificação, recolha, análise e conclusão de informações e dados.

Ao manter os registos, o centro deve estar nas informações ambientais que a empresa precisa gerir com eficiência.

Itens geralmente mensuráveis

  • Quantidade de matéria-prima ou energia utilizada
  • Quantidade de emissões, como de CO2
  • Lixo produzido por quantidade de produto finalizado
  • Eficiência do material e energia utilizados
  • Percentagem de lixo reciclado
  • Percentagem de material reciclado utilizado para embalagens
  • Quantidades específicas de poluentes, como NOx, SO2, CO, HC, Pb, CFCs

Uma forma de monitorizar o desempenho é através de uma folha de cálculo, como um Modelo de estrutura de dados, que deve ser preenchido para cada actividade.

Tabela 3 - Modelo de estrutura de dados - Exemplo de controlo de pH em água usada

Nome da conta:

Controlo de água usada

Especificações de entrada ou saída:

pH

Data:

01/05/98

Quantidade:

11

Unidade:

Miligramas por litro (mg/l)

Quantidade alvo:

8

Nome da pessoa encarregada:

Sr. Economia

Quando o Modelo de estrutura de dados estiver completo, deverá ser revisto e seguido. Abaixo temos um exemplo de acompanhamento para várias actividades que abrange o Controlo de água- usada.


Indicadores e conceitos ambientais a considerar no desenvolvimento do sistema de medição

Data

Poluente

Meta (mg/L)

Actual

Nome/Função

30/01/98

pH

6-9

11

  Sr. Energia/Projecto

30/01/98

BOD5

50

60

  Sr. Energia/Projecto

30/01/98

Óleo e Graxa

10

12

  Sr. Economia/Projecto

30/03/98

pH

6-9

10

  Sr. Energia/Projecto

30/03/98

BOD5

50

55

  Sr. Água/Projecto

30/03/98

Óleo e Graxa

10

11

  Sr. Economia/Projecto

30/06/98

pH

6-9

8

  Sr. Energia/Projecto

30/06/98

BOD5

50

50

  Sr. Água/Projecto

30/06/98

Óleo e Graxa

10

11

  Sr. Economia/Projecto

  • Sistemas de funcionamento: uso de matéria-prima, energia, produção de lixo, recolha e tratamento de lixo e controlo de aspectos ambientais (como o número de dias sem incidentes).
  • Indicadores de área ambiental: recursos naturais, qualidade da água e do ar.

Sugestões para desenvolvimento e utilização dos sistemas de medição

  • Examinar a conformidade das regulamentações (por exemplo, qualidade, segurança) e os programas ambientais existentes. Podem ser adaptados para servir aos propósitos do EMS? Têm sido eficientes? Como podem ser aperfeiçoados?
  • Definir os factores a serem medidos para determinar um resultado do projecto e recolher somente as informações consideradas relevantes e valiosas. Mais de uma medição pode ser necessária para informar ao gestor da empresa como isso é feito na área ambiental.
  • Especificar a frequência e o método de monitorização da implementação do EM (procedimentos e mudanças) e compará-los com as metas e os objectivos ambientais previamente estabelecidos no plano de acção do EMS.
  • Identificar equipamento e actividades do processo que afectam o desempenho ambiental. Algumas empresas colocam equipamentos de monitorização essenciais com uma calibragem especial e um programa preventivo de manutenção. Isso pode ajudar a garantir a precisão na monitorização e informar aos trabalhadores que instrumentos são mais críticos para os objectivos da monitorização ambiental. Nalguns casos, pode ser mais compensador subcontratar, alugar ou partilhar equipamentos de calibragem e manutenção de monitorização, ou o próprio equipamento, em vez de desempenhar essas funções internamente.
  • Os equipamentos utilizados para monitorização e medição devem ser precisos e calibrados de forma regular, mas a empresa não precisa ter todo o equipamento. Como mencionado anteriormente, ele pode ser partilhado, alugado ou emprestado.
  • Determinar as implicações e os resultados financeiros da protecção ambiental utilizando um sistema padrão de contagem.
  • Vincular o programa de medição ao programa de comunicação.
  • Não tolerar justificações por falha em relação à conformidade. Por exemplo, atrasar uma acção correctiva por discrepâncias na avaliação interna deve ser considerado negligência.
  • É aceitável iniciar com pequenos passos e aumentar ao longo do tempo conforme a empresa adquire experiência na avaliação do seu desempenho.
  • Registar a quantidade de lixo (líquido, sólido e gasoso) produzida por cada processo em que a empresa está envolvida.

Técnica de análise de referência

O grupo de tarefas ambientais pode considerar o uso de análise de referência uma prática bem estabelecida, que pode ser utilizada para identificar opções de melhoria.

Na análise de referência, primeiramente os gestores identificam as empresas "líderes", isto é, empresas que desenvolveram excelentes práticas que podem estar relacionadas com serviços ao cliente, precisão de stock ou práticas ambientais. A gerência pode então visitar essas empresas para aprender, trocar ideias e estruturar alianças cooperativas.

Em seguida, a empresa define padrões para atender ou ascender as conquistas da empresa de melhor prática. A análise de referência é uma maneira pela qual os gestors podem ter consciência das diferentes abordagens das empresas em outros segmentos, assim como outras soluções únicas ou eficazes para lidar com questões ambientais. Associações comerciais geralmente estão aptas a participar em iniciativas de análise de referência.

Análise do EMS

As informações recolhidas durante uma avaliação do EMS serão utilizadas para determinar se a empresa está no caminho certo com o seu plano de acção e identificar áreas para um possível aperfeiçoamento do EMS. A avaliação deve ser utilizada como um veículo a fim de promover mudanças para um contínuo melhoramento e para rever e actualizar o EMS.

Etapas para a análise do EMS

  • Atribuir e formar pessoal. Uma análise do EMS pode ser responsabilidade de trabalhadores da empresa, grupos externos, equipa de acção e/ou grupo de tarefas ambientais. A composição de uma equipa de avaliação irá variar de empresa para empresa. Muitas vezes o grupo de tarefas ambientais original assume o controlo das funções do grupo de avaliação; entretanto a participação de novos membros pode melhorar a avaliação e trazer novos contributos. A equipa deve, sempre que possível, incluir os trabalhadores envolvidos em cada fase das operações da empresa.  Mesmo os trabalhadores que não estão directamente envolvidos no processamento ou na produção podem ter sugestões úteis. A familiaridade com regulamentações ambientais, objectivos e metas do EMS da empresa, operações da instalação, e técnicas de auditoria são capacidades muito úteis. Os materiais de formação para auditoria estão disponíveis através de várias organizações, mas pode ser mais vantajoso unir-se a outras organizações locais (talvez através de uma associação comercial) para patrocinar um curso de formação de auditores.
     
  • Escolher procedimentos. O grupo de tarefas ambientais e a equipa de avaliação criarão um plano e uma lista de verificação do EMS interno, incluindo as metas do plano de acção do EMS, para serem utilizados como guia. Esses documentos devem cobrir todas as áreas do negócio, avaliando áreas específicas da empresa (como manufactura, transporte e recepção), questões ambientais (como água, lixo e energia) ou locais individuais. de operação. Formulários de avaliação e listas de verificação podem facilitar a recolha e o registo de informações.
     
  • Determinar a frequência. Uma análise do EMS deve ser conduzida regularmente para avaliar o estado do EMS e determinar se o sistema foi implementado e mantido adequadamente. A frequência pode variar de acordo com o processo, embora seja recomendável uma avaliação pelo menos uma vez por ano. A equipa de avaliação deve programar reuniões semanais, mensais ou trimestrais para discutir as investigações e dividir novas ideias e informações.
     
  • Documentar os resultados. Identificar problemas relevantes, soluções, custos e oportunidades, e registar todas as recomendações em todos os procedimentos de avaliação. Lembre-se de manter tudo sempre bem documentado. Uma avaliação ambiental eficaz deve fornecer informações suficientes para que a empresa tenha condições de desenvolver o seu próximo plano de acção. O principal objectivo não é apenas localizar pontos fracos e deficiências na implementação, mas também realçar realizações e compatibilidades.

Procedimentos de análise

Processos
Produtos

Identificar

Estimativa/
Avaliação

Verificar

Melhorar

  • Faça uma investigação preliminar para identificar irregularidades e discordâncias com o plano de acção do EMS.
  • Realize uma visita monitorizada das instalações para verificar as informações e observar processos e operações.
  • Documente as descobertas e divulgue as informações.
  • Ajude o grupo de tarefas ambientais a elaborar um novo plano de acção.

Considerações para a equipa de avaliação

  • As informações podem ser obtidas de várias fontes, como a análise de documento. Por exemplo, pode ser feita uma comparação entre o total de matéria-prima comprada a cada ano ou o volume total de água-servida mês a mês. Existem melhorias que podem ser difíceis ou impossíveis de serem determinadas, portanto, a empresa deve utilizar métodos alternativos para medir o seu desenvolvimento. Entrevistas e observações a respeito das práticas de trabalho são fontes adicionais de comprovação.
  • A equipa de avaliação deve possuir alguém encarregado e responsável pela execução do procedimento. 
  • Um cronograma deve ser definido para atender às tarefas esquematizadas.
  • A avaliação deve ser efectuada durante o horário comercial, de forma a que a equipa de avaliação possa conversar com os trabalhadores e observar os processos em funcionamento.
  • A avaliação deve seguir o ciclo de vida do produto desde a recepção da matéria-prima até à entrega do produto ou serviço final. Uma opção é dividir o processo de avaliação em sectores, uma vez que algumas áreas podem exigir um uma monitorização mais frequente.
  • A equipa de avaliação deve analisar tanto os pontos fortes como os pontos fracos no processo.
  • O relatório deve ser elaborado num estilo não-técnico, uma vez que os seus leitores provavelmente terão conhecimentos limitados sobre o assunto.
  • Uma atenção especial deve ser dada às acções correctivas no que se refere a descobertas de discrepâncias de avaliações anteriores.
  • Discuta o relatório com os trabalhadores afectados pelas questões analisadas antes da sua divulgação para garantir que os dados não estão distorcidos.

Considerações caso os resultados mostrem dificuldades ou deficiências no alcance das metas

  • O sistema de medição está consistente?
  • Existem procedimentos em falta ou com falhas?
  • O equipamento está a funcinar ?
  • Houve formação suficiente?
  • As exigências não foram correctamente compreendidas?
  • As regras foram enfatizadas?
  • O processo de comunicação está a funcionar o?


Copyright © 2000 - 2016, International Finance Corporation. All Rights Reserved.

 Partilhar  Versão para impressão  Correio Electrónico
ComentáriosAvaliações (0)
If you are a human, do not fill in this field.
Clique nas estrelas abaixo para avaliar este item
   Os comentários serão truncados para 1000 carácteres